Colchões Baratos valem mesmo a pena?

Ao procurar colchões baratos não estará de focar a sua atenção para uma boa relação qualidade preço. Quer barato e pode comprar barato mas tenha consciência que comprar um colchão é uma decisão com um impacto enorme no nosso bem estar físico e nem sempre o mais barato sai realmente mais barato. Como diz a sabedoria popular, se oferece amendoins terá macacos.

Invariavelmente escolher entre colchões baratos fica sempre caro no médio prazo. Vamos perceber porquê:

A qualidade dos materiais que constituem o colchão é sempre pior

Para conseguirem um custo de produção que lhes permite apresentar um preço entre os 250 € e os 350 €, os fabricantes recorrem a materiais de fraca qualidade ou em menor número. Um exemplo claro são os colchões de molas onde o fabricante coloca bobines a menos o que aumenta dramaticamente o riscos de deformações. Também o uso imprudente de quantidades de químicos considerados cancerígenos representam um risco significativo para a sua saúde. Colchões baratos habitualmente tem processos de produção não certificados de países como a China ou a Índia.

A durabilidade do colchão é menor

Com materiais de menor qualidade, a resistência dos mesmos à pressão do seu corpo é menor fazendo com que a consistência do colchão se deteriore muito mais rapidamente que um colchão de qualidade. Se ainda assim quiser comprar um colchão barato, esteja consciente que estará a fazer um investimento de curto prazo e mais cedo do que tarde irá ter que comprar um novo colchão.

Apenas alguns tipos de colchões estão disponíveis numa janela de preços entre os 250€ e os 350 €

Apenas os colchões de molas (não ensacados) estarão dentro dessa janela de preço. Se encontrar opções de mola ensacada, viscoelástico ou latex serão provavelmente colchões de lojas outlets que vendem os colchões usados nos mostruário das lojas e, por isso, já cansados dos milhares de pessoas que neles se deitaram. Para além disso o serviço pós venda não é o melhor.

Riscos para a sua saúde

Colchões mais baratos usam materiais com produtos químicos como espuma de poliuretano,formaleído, ácido bórico, antimónio, benzeno, naftaleno e o muito polémicos retardantes de incêndio à base de éters difenil-polibroados. Poderá pensar que o seu corpo não entra em contacto com esses materiais mas o problema é que os mesmos libertam gases que poderão acumular no seu quarto que podem, embora ainda não exista evidência científica por falta de dados, prejudicar a sua saúde.

Atenção aos preços apresentados

Habitualmente os sites de colchões e as lojas dispõem os preços dos colchões nas versões mais pequenas. Se procura uma cama de casal ou de uma dimensão específica, esteja muito atento aos preços especificamente para a dimensão que pretende.

Se oferecem brinde, fuja a sete pés

Geralmente os vendedores de colchões tentam convencê-lo a escolher um determinado modelo oferecendo um edredão, almofada ou brinde especial. Não se deixe enganar. Você estará a pagar esse brinde também. O vendedor apenas pegou no valor que descontou ao preço do colchão barato para lhe “oferecer” o brinde. Se este tipo de “esquema” é possível de fazer então é porque a qualidade do colchão é muito baixa.

Conclusão

Mantenha-se no intervalo de preços entre os 600-800 €. Garanta que tem a qualidade que procura informando-se em detalhe sobre a origem, materiais e características do colchão que quer. Apenas após isso poderá iniciar com confiança a sua busca pelo colchão certo.

Comentários

Comente aqui