Colchões viscoelásticos: da NASA para o seu quarto

Os colchões viscoelásticos devem o seu nome ao material que é talvez o maior avanço tecnológico em termos de materiais utilizados nos colchões. Isto porque recorre a materiais desenvolvidos pela investigação aeroespacial para aliviar a pressão nos astronautas no momento da descolagem. É considerado um material inteligente porque este se modela ao corpo melhor do que qualquer outro aliviando de uma forma mais eficaz aos principais pontos de pressão do corpo (ombros e bacia).

Constituído na maioria por poliuterano, os colchões viscoelásticos pertencem à categoria dos colchões de espuma de memória porque ajustam-se perfeitamente ao peso e forma do corpo e são também sensíveis à temperatura do corpo. São considerados materiais de memória porque após o levantamento do corpo, retomam gradualmente a sua forma original.

colchão viscoelástico

Ridigez ideal

Sendo o material criado de uma forma química, existem níveis de rigidez diferentes em função das combinações de químicos ou combinações de camadas com outras características como o latex ou esponja. Asseguram melhor do que qualquer outro tipo de material o nível de rigidez ideal que permite um descanso com uma postural correta do corpo e da coluna. A densidade ideal para este tipo de colchões deverá ser de 50kg/m3.

Transporte

O transporte deste tipo de colchões é muito mais fácil uma vez que é possível dobrar facilmente o colchão sem afectar a sua estrutura. Isto deve-se à propriedade de memória do material viscoelástico. Para além disso, alguns fabricantes reduzirem significativamente a área do colchão ao embalarem em saco de vácuo, ficando apenas com o tamanho de um saco de golf e, por isso, muito mais fácil de transportar para o prédio ou entre divisões.

Material hipoalérgico

O material viscoelástico é considerado hipoalérgico porque oferece o mínimo risco de provocar alergias na pele. Isto porque este material não é propício à criação de humidade, infiltração de poeiras ou colonização de ácaros. Uma vantagem essencial para quem sofre de problemas respiratórios ou tem maior predisposição para alergias de pele.

Temperatura

Uma das queixas mais recorrentes tem a ver com a capacidade dos colchões viscoelásticos em dissipar a temperatura corporal. Sendo bom para temperaturas mais baixas, no verão poderá ser mais problemático. Os fabricantes tem vindo a oferecer soluções como infusão de gel no material viscoelástico que permitem manter níveis de temperatura neutral ou mesmo criar células abertas no próprio material de forma a permitir o calor dissipar-se.

Durabilidade

Os colchões viscoelásticos tem uma durabilidade média superior que os restantes tipos de colchões e não necessitam de ser limpos tantas vezes ou virados ocasionalmente. É uma solução para 6 a 10 anos.

Conforto

Os colchões são genericamente considerados como muito confortáveis. Isto devido às características dos materiais que se moldam ao corpo mas também porque não são são ruidosos e não existe nenhum efeito de vibração uma vez que absorvem o movimento criando áreas independentes no mesmo colchão (algo muito importante para casais onde um dos parceiros seja mais irrequieto no seu sono). Algo que os colchões de molas p.e. não são tão eficazes a assegurar.

Desvantagens

O ponto mais vezes apontado com mais negativo tem a ver com o movimento do corpo no próprio colchão que poderá ser ligeiramente mais difícil para pessoas com mais peso.São também soluções mais caras que as alternativas disponíveis no mercado.

Comentários

Comente aqui